Os Dois Lados da Verdade

Tenente Vargas

Para se chegar a verdade é imperativo que se ouça os dois lados da história, retire-se os pré julgamentos e em uma apuração imparcial se chegue ao veredito.

Esta técnica de avaliação dos fatos é a mesma para todos os setores da ciencia humana, seja ela policial, histórica ou científica.

Desta maneira convido você a analisar o que ocorreu em nossa história recente, mais precisamente no período do regime de exceção, mais conhecido por nós como Governo militar.

No inicio dos anos 60 estava o mundo dividido pelo que Charles de Gaulle batisou de “Cortina de ferro”, onde os governos de todos os países do planeta eram assediados tanto pelo governo capitalista americano, quanto pelo governo comunista soviético.

O Brasil estava dividido entre um e outro, tendo recebido a visita de Ernerto Che Guevava, que visitou o então presidente da república Jânio Quadros e seu vice João Goulard, esquerdista convicto e tendo também recebido visitas constantes de membros do governo Estadunidense, com quem eram negociadas as regras comerciais, de imigração e demais acordos de reciprocidade.

BACABA II
BACABA II

 

 

Com a renuncia do Presidente Jânio Quadros e a posse de seu vice Jango, a situação política nacional começou a ebulir, pois tanto as forças armadas quanto os empresários tinham muito medo que fosse implantado o socialismo no país.

O socialismo, que podemos chamar de ditadura do proletariado, funciona muito bem na teoria, mas na prática já sabemos que nunca deu certo e nunca dará, pois tomar todo patrimonio privado e deixar que o estado regulamente tudo é um suicidio declarado.

Se não acredita, veja os exemplos de Cuba, Albânia, Coréia , Alemanha e a própria União Soviética. Os países entraram em colapso financeiro e de infraestrutura, enquanto seus líderes ficaram bilhardarios.

O exemplo mais próximo de nós é Cuba, onde não há liberdade de imprensa, a população passa fome, iténs básicos de tecnologia são proibidos, internet é totalmente restrita, os cubanos são proibidos de deixar o país, entre outras tantas atrocidades inaceitáveis em pleno século 21.

Nos anos 60, os esquerdistas brasileiros, contagiados com os dogmas políticos difundidos pelo médico Ernesto Che Guevara, queriam implantar no Brasil o mesmo regime que foi implantado por Fidel Castro em Cuba.

Entre a ameaça comunista, corrupção crescente e o descontentamento com o governo federal, houveram várias manifestações populares e de empresários, pedindo que as Forças armadas tomassem o poder e colocassem ordem na situação.

Frente ao cenário, as forças armadas tomaram as rédeas e a situação começou a se estabilizar. Porém, os esquerdistas não se conformaram com a situação e começaram sua batalha pela implantação da “Ditadura do Proletariado”.

A ideia dos revolucionários sempre foi a da luta armada pela instalação da Ditadura Cubana” no Brasil, porém para que este intento fosse possível, era preciso dinheiro.

Então começaram a fazer assaltos a bancos, inclusive assassinando os vigilantes destas instituições. Houveram assaltos a residencias, entre elas a residencia do então governador do estado de São Paulo Ademar de Barros. Sequestros, incluindo um embaixador Estadunidense. Em Osasco, foi tomada de assalto a fábrica metalúrgica Cimaf e o Capitão do exercito Carlos Lamarca assaltou um dos quarteis do bairro Osasquense de Quitaúna, roubando dali armas e viaturas.

Na região do rio Araguaia onde os estados de Goiás, Pará e Maranhão faziam divisa, o Partido Comunista Brasileiro, baseado na vitória revolucionária de Cuba e China, iniciaram uma guerrilha armada.

Estima-se que o movimento, que pretendia derrubar o governo militar, tomar o poder, fomentando um levante da população, primeiro rural e depois urbana, e instalar um governo comunista no Brasil como havia sido feito em Cuba e na China , era composto por cerca de oitenta guerrilheiros.

Entre os guerrilheiros e os criminosos que cometiam assaltos, sequestros, assassinatos e demais crimes, podemos citar José Genoíno, Dilma Rousseff, José Dirceu, Osvaldo Orlando da Costa, Maurício Grabois e João Amazonas, entre tantos outros.

A maioria dos revoltosos, foram mortos em combate, presos ou deportados e alguns poucos fugiram.

Hoje em dia, com vários destes que lutara pela revolução comunistas, instalados no governo, incluindo aí a presidente da república, tem se falado na instalação da “Comissão da Verdade”, que visa levantar os fatos reais daquela época, mas o que vemos são vários destes e mais alguns outros agregados tentando manipular a comissão para que ela quebre a anistia para os crimes militares e mantenha a anistia para os revolucionários.

Eu particularmente acho que esta corja está tentando dar um golpe na verdade.

Para que você tenha a oportunidade de também ouvir o lado dos militares, eu escolhi indicar dois livros, que contam sobre os acontecimentos da Guerrilha do Araguaia, mas pela visão de um militar que esteve presente e deixa seu depoimento e impressões, para que possamos entender o que levou os militares a participar desta página da história e como foi o entendimento deste autor em relação a todos os acontecimentos da época.

Os livros são:

  1. “BACABA – MEMÓRIAS DE UM GUERREIRO DE SELVA DA GUERRILHA DO ARAGUAIA”
  2. “BACABA II – TODA A VERDADE SOBRE A GUERRILHA DO ARAGUAIA E A REVOLUÇÃO DE 1964”:

Ambos são de autoria do Tenente JOSÉ VARGAS JIMÉNEZ

COMO COMPRAR

Sem estrutura de uma grande editora, o autor vende seus livros via internet e diz que a publicação está sendo bastante procurada.

O primeiro livro, “BACABA – MEMÓRIAS DE UM GUERREIRO DE SELVA DA GUERRILHA DO ARAGUAIA”, custa R$ 30,00 com o frete pelo correio pago.

O segundo livro “BACABA II – TODA A VERDADE SOBRE A GUERRILHA DO ARAGUAIA E A REVOLUÇÃO DE 1964”, custa R$ 30,00 com o frete pelo correio pago.

Para adquirir o livro pode solicitá-lo pelos seguintes emails:
chico.dolar@hotmail.comchicodolar60@yahoo.com.br,
jimenez.josevargas@gmail.com

 

Após conhecer os dois lados da história fica fácil ver quem é que se preocupa com o bem do nosso país.

Um grande abraço

 

Tenente Vargas

José Vargas Jiménez (Chico Dólar), nasceu em 11 de maio de 1948, em Corumbá-MS, incorporou ao Exército Brasileiro no 17º Batalhão de Caçadores no ano de 1967 e solicitou sua transferência para a Reserva Remunerada em 30 de novembro de 1994, como 2º Tenente do Quadro de Administração de Oficiais, com 46 anos.
Em 1973, fez o Curso CE-17 – Guerra na Selva, no Centro de Operações na Selva e Ações de Comando (COSAC), hoje Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), concluindo como Guerreiro de Selva Nº 702, que o qualificou, técnica, física e psicologicamente para as operações de combate à guerra de guerrilha na selva.
Após a conclusão deste curso participou da Guerrilha do Araguaia, durante a fase que exterminou os guerrilheiros da FOGUERA, do PC do B, atuando na base de Operações em Bacaba, localizada no Km 68 da rodovia Transamazônica em Marabá-PA.
Em 1981 concluiu o Curso C2-Operações, na Escola Nacional de Informações (EsNI) em Brasília-DF, passando desde então, até a sua transferência para a reserva em 1994, a trabalhar no Serviço de Inteligência do Exército.
Foi condecorado pelo Exército Brasileiro, por bons serviços prestados à Pátria, principalmente na Amazônia e na Guerrilha do Araguaia, com as seguintes medalhas militares:
– Bronze, 10 anos de bons serviços prestados;
– Prata, 20 anos de bons serviços prestados;
– Serviço Amazônico, mais de 10 anos servindo na Amazônia;
– Pacificador Com Palma de Ouro, com risco da própria vida, por atos pessoais de abnegação, coragem e bravura. Especialmente por ter participado ativamente da Guerrilha do Araguaia e ter capturado “Vivo”, o guerrilheiro Antônio Pádua Costa (Piauí), que hoje consta como “Desaparecido”.
Possui curso técnico redator e curso superior, é Bacharel em Direito “Ciências Jurídicas”, formado em 1992 pelas Faculdades Unidas Católicas de Mato Grosso (FUCMT), hoje Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), em Campo Grande-MS.
Hoje é escritor, lançou em 2007 o livro BACABA – Memórias de um Guerreiro de Selva da Guerrilha do Araguaia e 2011 lançou o livro Bacaba II – Toda a verdade sobre a Guerrilha do Araguaia e a Revolução de 1964

6 resposta para "Os Dois Lados da Verdade"

  1. Lino Tavares
    Lino Tavares   20/03/2012 em 00:56

    Meu caro Gilberto. Quando nas linhas cruzadas da Internet, o Ditador Supremo do Bem, que chamamos de Deus, nos colocou nessa parceria, para alimentar com a nossa verdade o cotidiano informativo e opinativo do Blog GibaNet, certamente Ele tinha certeza de que muito iríamos contribuir com esse povo hoje cegado pela mentira institucionalizada, ajudando a lhes retirar a venda que canalhas traidores pátrios, hoje empuleirados no poder, lhes colocaram nos olhos, tolhendo-lhes a possibilidade de conhecer a verdadeira história relativa aos fatos ocorridos durante o regime de exceção, que eles próprios forçaram, no seu servilismo torpe a serviço do regime opressor de além-fronteiras. Graças a isso, contamos com textos ricamentre escalrecedores, como esse seu, ao qual me associo, dando meu testemunho – com absoluto conhecimento de causa – de que o que você expressa nessa oportuna matéria é lídima expressão da verdade, não aquela verdade maculada pela comissão cretina que se associa ao termo, com o fito de colocar em prática o revanchismo raivoso de quem tentou vender a Pátria e teve seu negócio sujo vetado por seus verdadeiros patriotas, mas a verdade cristalina, filtrada pelos ditames da lógica e a luz inestinguível da razão. Fica aqui os meus parabéns e a certeza de que “Homens de bem unidos jamais serão oprimidos”. (Lino Tavares)

    Responder
    • Giba
      Giba   20/03/2012 em 01:13

      Lino,
      Tendo seu aval sei que estou no caminho certo para a verdade.
      Dentre minhas pesquisas, um detalhe me chamou a atenção.
      O Tenente Vargas declara: -– “O Genoíno saiu vivo por ter sido capturado antes de entrarmos na selva. Ele entregou todos”.
      Eu já havia visto em um documentário que o Genoíno ao ser abordado pelo exercito já foi propondo um acordo de “delação premiada”, ou seja, ele entregaria todos os seus companheiros em troca de liberdade.
      Desta maneira vemos que o caráter deste sujeito é mais que duvidoso, pois entregar os companheiros de bandeja assim não é nem de longe exemplo de hombridade.
      Hoje, este mesmo cidadão vem a público dizer que é exemplo de honestidade e integridade.
      A Dilma nem vou comentar e o José Dirceu, até hoje é quadrilheiro.
      Infelizmente as pessoas não querem buscar a verdade e acreditam apenas naquilo que é dito dentro das igrejas, novelas e telejornais tendenciosos.
      Obrigado por seu apoio.
      Um grande abraço

      Responder
  2. Manoel   20/03/2012 em 09:35

    A verdade é uma só, o militares destituiram um presidente eleito democraticamente e instituiram uma ditadura freoz e brutal. Eles são culpados de tudo que aconteceu naquele período, seja bom ou ruim.

    Responder
    • Giba
      Giba   20/03/2012 em 13:30

      Manoel,
      Concordo que eles são responsáveis por tudo de bom e ruim que aconteceu naquele período, mas a esquerda tenta lhes atribuir a culpa por crimes cometidos por guerrilheiros e esta parte da história está errada.

      Responder
  3. Marilda Oliveira   10/12/2012 em 19:46

    Bravos Giba, guerrilheiros treinados por Fidel Genuíno, Dirceu, Dilma, Lula e outros estavam a postos para o ataque. No Araguaia, foi a tacada de mestre de Fidel Castro, para o domínio da América do Sul, foram impedidos pela atuação enérgica das Forças Armadas Brasileiras. Sinto, as FFAA não terem observado com critérios, o assédio dos sionistas Kissinger & Cia, na expropriação da nossa pátria. Foi uma pena que as FFAA quando entregou o comando aos civis, não assumiu a educação do povo brasileiro, paciência… hoje, os corruptos comunistas que conseguiram chegar ao poder, atacam aqueles que defenderam a soberania brasileira. Esses comunistas não esperavam qualquer punição, veja o mensalão. Quando a comissão da verdade, existe os interesses financeiros da ONU+classes dominantes sionistas por trás das acusações. Quanto ao Foro de São Paulo tendo Lula e Fidel como presidentes, espero que recebam o julgamento de traição à Pátria. http://mudancaedivergencia.blogspot.com.br/2012/12/fidel-castro-recrutou-ex-membros-da.html
    Abraços, Giba.

    Responder
  4. Professor Padilla   06/10/2015 em 23:01

    O tema foi bem escolhido e o autor merece uma medalha, pois a midia infama quem fala a verdade. Veja bem: http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2014/03/infamias-sobre31-3-1964.html

    Responder

Deixe um comentário