Esquerda e Direita – O Sagrado e o Profano

Dimas e Gestas

..

Massucatti Neto

..

Esquerda e Direita são denominações sempre relacionada as atuais visões ideológicas, socialismo, capitalismo, ateísmo e religião, mas haverá algo mais transcendente do que essa ideia que remonta da revolução francesa?

É sabido que os termos no sentido político foram originados durante a primeira fase da revolução Francesa (1789 a 1799), sendo esquerda os que se posicionavam a favor dos direitos dos trabalhadores e uma divisão equitativa das riquezas, tendo sua base formada dentro do pensamento iluminista da época e sendo alguns deles ativistas atuantes. A visão iluminista pregava igualdade social, queda do poder dito divino da realeza e o antropocentrismo com distanciamento da ideia de um Deus como centro de tudo e assim um distanciamento da influência do poder da Igreja. Já a direita seriam os que se posicionavam dentro da manutenção da sociedade conservadora, das instituições e do poder do rei oriundo do divino e sob influência do poder da igreja.

Logico que se fosse discorrer sobre o assunto mais profundamente veríamos que é algo que vai muito mais além e historicamente falando muito mais complexo, porém no momento não é essa minha intenção. Minha intenção é questionar se haveria uma visão, um motivo mais transcendental dentro da escolha dessas denominações, ambos os lados tinham uma formação cultural e um conhecimento do profano e do sagrado, durante anos os canhotos foram obrigados a aprender a escrever com a mão direita, dizia-se que era antinatural, não se tinha conhecimento que era uma simples contingência imposta pelo uso maior de um lado do cérebro, em algumas situações era até tachado de maléfico ou diabólico, já direita seria o correto tanto que na bíblia o termo tão valorizado que se diz que os justos sentarão a destra de Deus.

..

direita-esquerda

..

Nos escritos apócrifos de Nicodemos capitulo 9 verso 5 que identifica os dois ladrões crucificados ao lado de Cristo como Dimas e Gestas, sendo o bom ladrão que o aceitou crucificado à direita e o mal que negou a esquerda. Dimas era de origem galileia, tendo um pouco de Robin Hood ele roubava dos ricos para favorecer os pobres, ele tinha o habito de sepultar suas vítimas, saqueava as turbas dos judeus, roubou livros em Jerusalém, despiu a filha de Cáifas e furtou um deposito secreto construído pelo rei Salomão, tendo pedido perdão a Cristo na Cruz, foi escolhido por ele para estar no céu aquele dia, esse é o da direita. Já Gestas era frio, violento e figurando entre os mais perigosos bandidos da Palestina e de família de criminosos, matava viajantes, mulheres e crianças pendurava de cabeça para baixo sendo que cortava os seios das mulheres e bebia o sangue das crianças, nunca respeitou nenhuma lei, seja romana ou judaica, não acreditava em Deus, estava à esquerda na crucificação.

As sagradas escrituras nos relatam o seguinte: o da esquerda (Gestas) começou a gritar, dizendo: “Olha quantas coisas más fiz sobre a terra, e até se soubesse que tu eras rei teria acabado também contigo. Por que te chamas a ti mesmo de Filho de Deus, se não podes socorrer-te em caso de necessidade? Como, então, prestarás auxílio a qualquer um que o peça? Se tu és o Cristo, desce da cruz para que eu possa crer em ti. Mas, neste momento não te considero como homem, senão como uma besta selvagem que está perecendo juntamente comigo. E começou a dizer muitas outras coisas contra Jesus enquanto blasfemava e fazia ranger os dentes contra Ele”.

Mas o da direita, cujo nome era Dimas, vendo a graça divina de Jesus, gritava deste modo: “Conheço-te, ó Jesus Cristo, e sei que é o Filho de Deus. Vejo-Te como Cristo adorado pelos anjos. Perdoa os pecados que cometi. Não faças os astros virem contra mim no momento do meu julgamento, ou a lua, quando julgares toda a terra, posto que fosse à noite que realizei meus maus propósitos. Não movas o sol, que agora escurece por ti, para que eu possa manifestar as maldades de meu coração. Já sabes que não posso oferecer-Te presente algum pela remissão dos meus pecados. A morte já se joga em cima de mim por causa das minhas maldades, mas tu tens o poder para expiá-las. Livrai-me, Senhor universal, do teu terrível julgamento. Não concedas ao inimigo poder para engolir-me e fazer-se herdeiro de minha alma, como o é desse que está pendurado à esquerda, pois estou vendo como o diabo recolhe sua alma, enquanto suas carnes desaparecem. Tampouco me ordenes passar para o lado dos judeus, pois os vejo submergir num grande pranto a Moisés e aos profetas, enquanto o diabo se ri às suas costas. Senhor, antes que minha alma saia ordena que meus pecados sejam apagados e lembra-te de mim, pecador, em teu reino, quando julgares as doze tribos por sobre o trono grande e alto, pois é grande e tormento que preparaste para o teu mundo por tua própria causa”.

Quando o ladrão terminou de falar, Jesus respondeu-lhe: “Em verdade digo-te, Dimas, que hoje mesmo estarás comigo no paraíso. Mas os filhos do reino, os descendentes de Abraão, de Isaac, de Jacó e de Moisés serão arremessados fora, para as trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes. Mas tu serás o único que habitará o paraíso até a minha segunda vinda, quando julgarei aqueles que não reconheceram meu nome — Vai agora e diz aos querubins e aos anjos da sexta hierarquia, que estão brandindo a espada de fogo e guardando o paraíso de Adão, a primeira das criaturas, que depois de ter vivido ali foi arremessado por haver prevaricado e por não ter guardado meus mandamentos: nenhum dos primeiros verá o paraíso até que eu venha de novo para julgar os vivos e os mortos”

Obvio que se percebe claramente o que digo, o ladrão a direita foi perdoado e foi a ele dado o direito de entrar no paraíso até a segunda vinda de Cristo, a de se observar também a clara alusão a punição infringida aos descendentes dos profetas. Isso deixa claro que se de um lado a direita deve permanecer dentro da palavra de Deus e por consequência a mercê da Santa Sé, já o outro um bárbaro contrário a todas as convenções e leis vigentes renega a figura divina de Cristo e se iguala a ele perante a impotência em que estavam inclusive ameaçando Cristo caso fossem soltos, ou seja o homem tratado como centro de tudo e o divino inexistente e afrontado.

Se não houve uma clara influência da religião então houve uma grande coincidência, a qual duvido, se analisarmos a conduta desses dois princípios ideológicos desde seus primórdios a direita acompanhou as mudanças sejam para o bem ou para o mal e com seus erros e acertos, do cristianismo, sendo por vezes patriarcal e dura e por outras flexível, por vezes totalitária e centralizadora e outras mais democrática, porém assim como o Cristianismo evoluiu. Já a esquerda sempre seguiu a figura da dissociação de uma fé, suas ações sempre foram radicais e até sangrentas, há sempre a figura de uma personalidade que se iguala a Deus e monopoliza o poder, questiona a capacidade do estado de se manter e crê, assim como Gestas que o poder deve ser usado sob quaisquer circunstancias e em favorecimento próprio.

Massucatti Neto
Massucatti Neto é profissional de segurança privada, entusiasta de assuntos polemicos e um inestimável amigo a mais de quarenta anos

Deixe um comentário