O que é o Paganismo

Gilberto Vieira de Sousa

Em muitos textos nos deparamos com termos como , religião pagã, ceita pagã, filosofia pagã, comemoração pagã, deuses pagãos.

Mas afinal, o que é o paganismo?

A palavra paganismo vem do termo latino “paganni”, que significa aquele que mora no “pagus”, “do campo”, referindo-se aos povos essencialmente agrícolas, seus costumes e crenças. Portanto, religiões pagãs são todas aquelas onde se cultuam os deuses da natureza e seus fenômenos, geralmente objetivando garantir boas colheitas.

O Paganismo é o culto e o respeito às forças da Natureza. Para o Pagão, toda a Natureza é viva, é Sagrada e seus deuses e deusas refletem essa crença, oferecendo conforto e equilíbrio àqueles que compreendem o real significado de se respeitar a Natureza.

Ao contrário do que se pensa, Paganismo nada tem a ver com o culto ao demônio, até porque o demônio não passa de uma entidade que é responsável pelos bens materiais, representada em diversas doutrinas como o aquele que une o espiritual ao nosso mundo palpável. Apenas após o consílio de Niceia, onde se fundou a igreja Católica é que foi criada a imagem negativa do demônio.

Em alguns casos, o termo pagão é empregue como sinônimo de não-cristão, o que é um grande erro, pois assim se incluiriam religiões como o Judaísmo, o Islã e outras, as quais não possuem componentes distintamente “pagãos” no sentido real da palavra, ou seja, de respeito e reverencia à Natureza.

Poucas pessoas hoje em dia ainda mantêm um contato direto com as tradições originais do Paganismo, daí a necessidade de se diferenciar o Paganismo original, surgido na Antiguidade, do novo paganismo, representado por diversas correntes recentes.

Para que tal diferenciação seja bem clara e cristalina, muitos autores e pesquisadores optam por utilizar o termo neo-pagão, ou seja, os novos pagãos, aqueles que seguem tradições filosófico-espirituais inspiradas nos ensinamentos e valores das Antigas Religiões pagãs.

Dentre estas correntes neo-pagãs, sem dúvida duas ganham destaque: a Wicca e o Neo-druidismo.

Paganismo é, em verdade, um termo referente às diversas formas de religiosidade que têm como lugar comum o encontro com o divino através da Natureza. Se pensarmos no ensinamento que remonta ao Egito Antigo, onde o filósofo egípcio Hermes Trimegisto que diz que “o que está acima é como o que está abaixo e o que está abaixo é como o que está acima”, compreendemos que esta asserção busca nos dizer que a natureza dos Criadores é a mesma de suas criaturas. Os pagãos buscam, dessa feita, compreender “o que está acima” , seus deuses, conhecendo “o que está abaixo” – a Natureza e seus semelhantes.

Em muitos textos nos deparamos com termos como , religião pagã, ceita pagã, comemoração pagã, deuses pagãos. Mas afinal, o que é o paganismo?
O Paganismo

 

Wicca

Atribui-se este nome às práticas da Bruxaria Moderna, pois quem apareceu com o termo pela 1ª vez foi Gerald Gardner, na década de 1950. No entanto, o que Gardner chama de Wicca não é uma reconstrução da Antiga Religião, pois não existia “uma Antiga Religião”.

Mesmo assim, como os seus livros marcaram o início da época moderna da Bruxaria, Wicca ficou sendo o nome dado à Bruxaria como uma religião estruturada, com seus dogmas, corpo ritual e divindades próprias; a religião da Bruxaria hoje.

.

Wicca Tradicional

A Bruxaria Moderna é chamada de Wicca.

A Wicca Tradicional baseada nos ensinamentos de Gerald Gardner, de que cada coven tem a sua linhagem (passada exclusivamente através de seus sacerdotes/isas de 3º grau), que remetem ao próprio Gardner.

Tais ensinamentos são passados através de uma iniciação tradicional e de um profundo processo de transformação do indivíduo, guiado pelos mestres do coven, que lhes passarão os mistérios da tradição.

A Wicca Gardneriana (ou Tradicional) é baseada em um sistema de graus de iniciação (do 1º ao 3º), onde o sacerdote (ou sacerdotisa) se desenvolve até estar apto(a) a passar a tradição a outra pessoa (somente após a iniciação no 3º grau).

Bruxos tradicionais acreditam que a auto-iniciação seja uma ilusão inventada para a venda de livros de Bruxaria e afirmam que uma pessoa só pode ser wiccaniana caso seja iniciada por um coven tradicional.

.

Outras formas de Wicca

A Wicca começou a se modificar depois de passar pelos Estados Unidos e pelos anos 70, quando atravessou o movimento feminista (que pegou carona em uma religião que cultuava uma Deusa).

Muitos bruxos tradicionais decidiram abrir suas tradições e misturar outros elementos para que a Wicca pudesse se tornar mais acessível, especialmente aos praticantes solitários.

Assim, termos como “autoiniciação” começaram a surgir, sugerindo que qualquer um poderia se tornar wiccaniano bastando um ritual de inserção.

Do outro lado, bruxos tradicionais defendem a sua religião com unhas e dentes, lutando para que não se perca em meio a tantas deturpações.

E, finalmente, no meio dessa turma temos os moderados, que acreditam sim na linhagem tradicional e hereditária, mas que também buscam desenvolver-se sozinhos, já que não têm a possibilidade de serem iniciados por um coven ou mesmo preferem trabalhar sozinhos.

Infelizmente, há poucos assim.

.

Stregheria

“A Velha Religião”, “The Old Religion”, “La Vecchia Religione”. É a forma italiana da Bruxaria que também é pré-cristã, porém, com a difusão do Cristianismo, adotou diversos elementos da nova religião, tornando-a, de certa forma, popular.

No entanto, a Stregoneria mantém muitas crenças e práticas bastante similares à Bruxaria inglesa (divulgada por Gardner) e ensinamentos trazidos desde a época dos etruscos.

Muitas bruxas italianas modernas são mulheres católicas que simplesmente continuam praticando sua nativa religião por costume familiar, mantendo a tradição.

No Brasil, devido ao grande número de imigrantes italianos que recebemos nos dois últimos séculos, há uma herança forte relacionada à Stregoneria.

.

Neo-druístas

Os druidas clássicos pré-cristãos eram politeístas e, como todo sacerdote pagão, veneravam os espíritos da Natureza, deuses tribais, deuses da paisagem e os ancestrais.

O druidismo moderno, ou neo-druidismo, é igualmente politeísta, pois se baseia nas crenças dos druidas clássicos, porém adaptando seus rituais aos tempos e condições contemporâneos.

.

A Umbanda

A Umbanda, religião brasileira, criada em 15 de novembro de 1908  em Niterói por  Zélio Fernandino de Moraes, também pode ser considerada paganista, pois ela tem toda sua base nos elementos e entidades da natureza.

.

Existem outras doutrinas paganistas e algumas que misturam o paganismo a outras formas de rituais, mas estas serão abordadas em outra oportunidade.

Um grande abraço

Gilberto Vieira de Sousa

Gilberto Vieira de Sousa é Jornalista (MTB 0079103/SP), técnico em Sistemas de TV Digital, Fotografo Amador, Radioamador, idealizador e administrador do site GibaNet.com

2 resposta para "O que é o Paganismo"

  1. Sissym   01/06/2013 em 19:31

    Giba,

    Muito interessante este artigo que resume de maneira clara o que é paganismo.

    Bjs

    Responder
  2. Gilberto
    Gilberto   01/06/2013 em 20:13

    Olá Sissym, a maioria das pessoas tem uma ideia errada sobre o assunto.
    Na bíblia os pagãos são tratados como gentios.
    Obrigado por sua visita.

    Responder

Deixe um comentário