O contragolpe de Bolsonaro nos golpistas globais

Lino Tavares

.
Os “esquerdomídia” da Globo News cutucaram a onça com vara curta e foram engolidos por ela. Entraram de gaiatos no navio da chamada “Ditadura Militar” sem saber que o Bolsonaro tinha decorado o trecho fundamental do editorial do jornal O Globo, em que Roberto Marinho, o fundador da Rede Globo, declarou apoio ao tal “Golpe de 64”, que na verdade foi um contragolpe para salvar o Brasil das ações comunistas de traidores pátrios, como Fernando Gabeira, um dos entrevistadores presentes, que jamais negou que o grupo do qual fazia parte, em oposição ao “Regime Militar”, estava a serviço da comunização e não da redemocratização do Brasil.
.
.
Quando Bolsonaro perguntou “você considera Roberto Martinho um golpista ?”, o infeliz que havia levantado a questão ficou completamente desapontado, sem saber se dava uma saidinha para ir ao banheiro ou se fingia um desmaio repentino simulando queda de pressão. Tentando amenizar a dor da paulada que os globais levaram de Bolsonaro, a condutora do programa “inquisitório”, Miriam Leitão, com ar desenxabido, viu-se forçada a encerrar a entrevista declarando que a Globo reconhecia publicamente que houve o apoio do patriarca da emissora, Roberto Marinho, à tomada do poder em 1964. Diante do indesmentível, tentou tapear os telespectadores, fazendo alusão a um editorial posterior em que a Globo se dizia arrependida de ter participado daquele movimento.
.
Só que essa Globo a que Miriam se referiu não já não era mais a do Dr Roberto Marinho, que morreu sem manifestar arrependimento por ter apoiado a Revolução Democrática de 31 de Março de 1964. Era a Globo dos esquerdistas confessos, que transformaram a grande rede de televisão num vil porta-voz de antigos traidores pátrios encastelados no poder, em troca de favores inconfessáveis. sustentando uma relação promíscua com os governos da esquerda que se sucederam, algo que certamente virá à tona a partir de 2019, se tivermos eleições limpas em outubro, quando Bolsonaro assumirá as rédeas da Nação e começará a desenterrar toda a podridão da Nova República dominada por velhos ladrões do erário e antigos lacaios da pusilânime ditadura do proletariado.
Lino Tavares

Lino Tavares é jornalista diplomado, colunista na mídia gaúcha e catarinense, integrante da equipe de comentaristas do Portal Terceiro Tempo da Rede Bandeirantes de Televisão, além de poeta e compositor

5 resposta para "O contragolpe de Bolsonaro nos golpistas globais"

  1. Fatima Regina Strauss   04/08/2018 em 23:05

    Você como sempre, magnífico nos comentários. Um grande Jornalista. Orgulho de ser sua amiga. Te admiro muito!

    Responder
  2. Lino Tavares
    Lino Tavares   05/08/2018 em 01:07

    Grato pela gentil referência, amiga Fátima Regina. Amizades com a sua são um convite ao aprendizado, pois revela ser um mulher muito esclarecida e consciente do significado da vida em sociedade. Esta revista eletrônica sente-se honra e agradecida por sua participação.

    Responder
  3. Lino Tavares
    Lino Tavares   05/08/2018 em 01:21

    Grato pela gentil referência, amiga Fátima Regina. Amizades com a sua são um convite ao aprendizado, pois revela ser um mulher muito esclarecida e consciente do significado da vida em sociedade. Esta revista eletrônica sente-se honrada e agradecida por sua participação.

    Responder
  4. Gelson Vinadé   05/08/2018 em 07:56

    A esquerdopatia delirante se espraiou como um câncer incurável em boa parte da dita grande mídia que, alucinada, apela de todas as formas possíveis e enlouquecidas para recontar fatos registrados por nossa história e assim distorcê-las. O papelão interpretado por pseudo jornalistas e intelectuais retrata uma triste realidade que escancara as mentiras jogadas ao vento em todos esses anos e que captaram simpatias, apoios e paixões. Não resta qualquer dúvida àqueles que pensam e raciocinam que durante anos que convivemos com um canto da sereia por anos a fio. Desilusões e desencantos à parte, vamos analisar o lado bom de todo essas encenações protagonizadas por trapalhões travestidos de jornalistas. Eles retiraram o véo de mentiras, sofismos, falácias e tudo o que há de ruim na prática mentirosa dessa deturpada política reinante e que já é motivo de chacote para países desenvolvidos. Quem ainda não se acordou, paciência!

    Responder
  5. Gelson Vinadé   05/08/2018 em 08:21

    A esquerdopatia delirante se espraiou como um câncer incurável em boa parte da dita grande mídia que, alucinada, apela de todas as formas possíveis e enlouquecidas para recontar fatos registrados por nossa história de forma distorcida e criarem falsos heróis. O papelão interpretado por pseudos, medíocres e debochados jornalistas, interpretando o papel de intelectuais, retrata uma triste e preocupante realidade que escancara as mentiras jogadas ao vento em todos esses anos e que captaram simpatias, apoios e paixões entre os desavisados. Está tudo muito claro e não resta qualquer dúvida! Àqueles que acreditaram nesse canto e encanto vendido e que agora acordaram, nossa solidariedade e fraterno apoio. “Não podemos mudar o passado mas devemos fazer um futuro melhor, pois errar faz parte do crescimento humano e dar uma nova chance pode ser a única forma de ser feliz!”
    Desilusões e desencantos à parte, vamos analisar o lado bom de todo essas encenações protagonizadas por trapalhões travestidos de jornalistas e pseudo intelectuais. Eles retiraram o véo de mentiras, sofismos, falácias e tudo o que há de ruim na prática dessa deturpada política reinante que permeou ingênuas e desavisadas mentes e corações. É compreensível agora o por quê de sermos motivo de chacote para o resto do mundo. Quem ainda não se acordou, paciência!

    Responder

Deixe um comentário