Violência que Traumatiza - Gibanet.com

José Antonio Karacek

O assalto na Zona Leste de São Paulo, onde culminou com a morte de uma criança de 5 anos, porque ela chorava muito, mostra, mais uma vez, o grau da brutalidade dos bandidos. Precisamos urgentemente de uma reforma no código penal, com leis mais severas, que imponha medo nos bandidos.

Estamos vivendo sob uma violência absurda, precisamos de saúde e educação sim, mas no momento, o principal problema social que temos é a falta de Segurança Pública. Médicos e enfermeiros não vão trabalhar em postos em algumas locais por falta de segurança, o mesmo acontece em escolas onde professores e alunos não vão estudar por medo. Temos que aproveitar este momento de manifestação e colocar este tema de forma enfática para ser resolvido pelo governo. A Violência no Brasil está demais, hoje todos vivemos inseguros, com medo que sejamos a próxima vítima.

BOLIVIANOS-1

Muitos dirão que o caso deste menino é um caso isolado de violência que traumatiza a população, mas a meu ver, casos como este, só acontece porque quem os pratica tem quase a certeza que sairão impunes. Na maioria das barbaridades, bandidos maiores de idade, usam menores como mão de obra para matar, pois sabem que nada lhes acontecerá.

Está mais do que na hora de pensar na diminuição da maioridade penal, ou apenas seguir uma linha lógica: cometeu crime, pague na cadeia, independente de idade.

Será que se a criminalidade fosse tratada de maneira séria no Brasil, com punição exemplar, assistiríamos atrocidades como está na imprensa? Tenho certeza que não, pois o bandido, por mais cruel que fosse, pensaria duas vezes antes de puxar o gatilho.

Mas enquanto a segurança é deixada pra trás e a violência só aumenta, vamos comemorar o título da seleção na Copa das Confederações…

One thought on “Violência que Traumatiza

  1. Avatar
    Earline F. Fry says:

    Uma estudante de economia da Universidade Federal Fluminense (UFF) foi atacada por dois homens, um deles armado, na última quarta-feira, logo após sair da faculdade. Ela foi rendida no momento em que entrava no carro, que estava estacionado na Rua Tiradentes, no Ingá. De acordo com registro na 77ª DP (Icaraí), os criminosos tentaram violentar a estudante, que resistiu e acabou sendo abandonada em um dos acessos ao Morro do Cavalão, em Icaraí. A polícia ainda não conseguiu prender os bandidos e o clima entre os estudantes é de medo. Segundo eles, casos de assaltos nos arredores dos campi da UFF são frequentes. Segundo o presidente da Associação de moradores do Ingá e Boa Viagem, Carlos Augusto Valdetaro, o problema é consequência da redução do efetivo de policiais lotados do 12º BPM (Niterói).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.