A Célula Nervosa - Gibanet.com

Você alguma vez já parou para pensar que o cérebro em si é uma usina elétrica que é alimentada todos os dias com combustíveis diferentes de sentimentos, sendo eles bons ou ruins e que irão movimentar suas engrenagens íntimas para suster todas as vontades e colhendo, seu mentor, saúde ou enfermidades várias?

            Para fortalecer essa minha pergunta, vejamos o que o Assistente Calderaro disse a André Luiz a respeito, registrado no livro “No Mundo Maior”, pela mediunidade de Chico Xavier: “A célula nervosa é entidade de natureza elétrica, que diariamente se nutre de combustível adequado”. Existe nesse sistema cerebral um equilíbrio tal que qualquer força excedente ou não pode causar transtornos psíquicos com consequências bastante drásticas. É o mesmo que desejarmos insanamente trocar a gasolina ou álcool de um automóvel por água. Com certeza o mecanismo desse carro não irá funcionar, até então, corretamente, trazendo para o seu dono prejuízos financeiros. Assim o é também para o cérebro.

            Cada neurônio tem a sua função direta por incrível que pareça. Uns são especialistas em receber todas as sensações que nos vem do exterior em que vivemos; outros de enviar todo o nosso arcabouço sentimental a olhos vistos de familiares, amigos e como também para a sociedade a qual fazemos parte. Todo tipo de sentimento nocivo agregando em nossa psicosfera, irá produzir distúrbios que geram enfermidades que, muitas delas, não estavam inseridas no quadro de provas a que teria que passar esse ou aquele espírito. Infelizmente, por causa da indiferença que temos da existência de uma alma em nós, não calculamos a dimensão existente entre ela e o nosso corpo físico.

A Célula Nervosa - Para fortalecer essa minha pergunta, vejamos o que o Assistente Calderaro disse a André Luiz a respeito, registrado no livro No Mundo Maior

            Outros centros de energia cerebral abrigam todas as impressões advindas de nossa consciência – juiz intimorato – das nossas ações no carreiro das nossas experiências tanto em um corpo físico quanto num corpo perispirítico. Por isso temos sempre que estar vigilantes com os nossos pensamentos pois eles farão grande diferença se não cuidarmos deles com destreza, firmeza e dedicação.

            Para melhor elucidar sobre o tema, vejamos outra citação do Assistente acima: “Colocada a mente entre o objetivo e o subjetivo, é obrigada pela Divina Lei a aprender, verificar, escolher, repelir, aceitar, recolher, guardar, enriquecer-se, iluminar-se, progredir sempre”. Será com a experiência que a nossa mente se fará mentora de todas as benesses de Deus por nós conquistadas. Nesse sentido, terá a mente que aprender tudo que lhe valha de conhecimento para se elevar; terá como verificar se seus pensamentos coadunam com as forças do Bem ou das Trevas; saberá escolher através do livre-arbítrio conquistado a luz ou a sombra a lhe fazer companhia; assim sendo, repelirá tudo que for negativo ao seu bom comportamento nas eiras do aprendizado terreno e espiritual; aceitará de bom grado as experiências que serão marcadas nas suas provas necessárias ao seu progresso íntimo; recolherá tudo aquilo que o transformará em espírito benfazejo pronto a arguir de si mesmo, toda contingência de valores a bem coletivo; guardará com consciência plena todos os Mandamentos do Senhor; enriquecerá assim de virtudes altaneiras que lhe fornecerão o passaporte para novos tentames evolutivos; terá desta forma a iluminação condizente com o seu grau de aprendizado, progredindo sempre nas várias etapas de crescimento espiritual. Como podemos analisar, muita coisa nos aguarda para ser desvendada e, muitos, se acham sabedores da verdade absoluta… Pobres coitados esses, não é mesmo, Leitor Amigo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.