Seis dias: esse foi o tempo que o Jornal Nacional levou para noticiar pela primeira vez a prisão do sargento do Exército que se revelou homossexual. Detido na noite do dia 4 (ou madrugada do dia 5), Laci Araújo vinha denunciando desde o dia 2 ser alvo de perseguição por parte dos militares devido a sua orientação sexual.

O fato chegou às capas de revistas e jornais, foi destaque em outros telejornais. Mas o mais assistido do país, junto com outras produções da Globo, ignoraram a notícia — o Bom Dia Brasil, por exemplo, até o dia 9. O que motivou a decisão de não repercutir a prisão? Só os funcionários da emissora podem dizer.

Hoje, diante das declarações de integrantes do Conselho de Direitos da Pessoa Humana de São Paulo, que reuniram documentos para provar que Laci não desertou, foi preso simplesmente por ser gay, os editores do JN precisaram rever sua opção. Seis dias.
Fonte: Tevê Aberta

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.