O que é Maçonaria

Giba

.

A Maçonaria é uma sociedade discreta, na qual homens livres e de bons costumes, denominando-se mutuamente de irmãos, cultuam a Liberdade, a Fraternidade e a Igualdade entre os homens. Seus princípios são a Tolerância, a Filantropia e a Justiça. Seu caráter secreto deveu-se a perseguições, à intolerância e à falta de liberdade demonstrada pelos regimes reinantes da época. Hoje, com os ventos democráticos, os Maçons preferem manter-se dentro de uma discreta situação, espalhando-se por todos os países do mundo.

Sendo uma sociedade iniciática, seus membros são aceitos por convite expresso e integrados à irmandade universal por uma cerimônia denominada “iniciação”.

Essa forma de ingresso repete-se, através dos séculos, inalterada e possui um belíssimo conteúdo, que obriga o iniciando a meditar profundamente sobre os princípios filosóficos que sempre inquietaram a humanidade.

O neófito ingressa na Ordem no grau de Aprendiz. Ao receber instruções e ensinamentos, galga ao grau de Companheiro e após período de estudos, chega ao grau máximo do Simbolismo, ou seja, o Grau de Mestre Maçom. Os Maçons reúnem-se em um local ao qual denominam de Loja, e dentro dela praticam seus rituais. Estes são dirigidos por um Mestre Maçom experimentado, conhecido por Venerável Mestre. Suas cerimônias são sempre realizadas em honra e homenagem a Deus, ao qual denominam de Grande Arquiteto do Universo, (G.’. A.’. D.’. U.’.). Seus ensinamentos são transmitidos através de símbolos dando assim um conhecimento hermenêutico profundo e adequado ao nível intelectual de cada indivíduo.

Os símbolos são retirados das primeiras organizações Maçônicas, dos antigos mestres construtores de catedrais. “Maçom” em francês significa pedreiro. Devido a esse fato encontramos réguas, compassos, esquadros, prumos, cinzéis e outros artefatos de uso da Arte Real, ou seja, instrumentos usados pelos mestres construtores de catedrais e castelos, que são utilizados para transmitir ensinamentos.

Por possuir um conhecimento eclético, a Maçonaria busca nas mais diversas vertentes suas verdades e experiências, dando um caráter universal a sua doutrina.

A Maçonaria não é uma religião, pois o objetivo fundamental de toda sociedade religiosa é o culto à divindade.

Cada Loja possui independência em relação às outras Lojas da jurisdição, mas estão ligadas a uma Grande Loja ou Grande Oriente, sendo estes soberanos. Cada Grande Loja ou Grande Oriente denomina-se de “potência”. Essa é uma divisão puramente administrativa, pois as regras, normas e leis máximas, denominadas “Landmarks”, são comuns a todos os Maçons. Um dos Landmarks básicos da Ordem é que o homem, para ser aceito, deve acreditar em um princípio criador, independente de sua religião.

Seus integrantes professam as mais diversas religiões. Como no Brasil a grande maioria dos brasileiros são cristãos, adota-se a Bíblia como livro da lei. Em outra nação, o livro que ocupa o lugar de destaque no Templo poderá ser o Alcorão, o Torá, o livro de Maomé, os Vedas, etc, de acordo com a religião de seus membros. No preâmbulo da primeira Constituição editada pela Grande Loja, ficam registrados de forma clara os princípios em que se baseia a Ordem:
“a Maçonaria proclama, como sempre proclamou desde sua origem, a existência de um Princípio Criador, sob a denominação de Grande Arquiteto do Universo; a Maçonaria não impõe nenhum limite à livre investigação da Verdade, e é para garantir a todos essa liberdade que ela de todos exige tolerância; a Maçonaria é, portanto, acessível aos homens de todas as raças e de todas as crenças religiosas e políticas; a Maçonaria proíbe em suas Oficinas toda discussão sobre matéria partidária, política ou religiosa, recebe os homens quaisquer que sejam as suas opiniões políticas ou religiosas, humildes, embora, mas livres e de bons costumes; a Maçonaria tem por fim combater a ignorância em todas as suas manifestações; é uma escola mútua que impõe este programa: obedecer às leis do País, viver segundo os ditames da honra, praticar a justiça, amar o próximo, trabalhar incessantemente pela felicidade do gênero humano e para conseguir a sua emancipação progressiva e pacífica.”

Mais informações em: gob.org.br

Gilberto Vieira de Sousa

Gilberto Vieira de Sousa é Jornalista (MTB 0079103/SP), técnico em Sistemas de TV Digital, Fotografo Amador, Radioamador, idealizador e administrador dos sites GibaNet.com e Cotajuridica.com.br

7 resposta para "O que é Maçonaria"

  1. Delmar Antonio Marques de Souza
    Delmar Antonio Marques de Souza   05/09/2011 em 14:53

    Gilberto:

    Eu sempre tive curiosidade de saber mais sobre a Maçonaria.
    Com essa verdadeira e interessante aula de conhecimento, posso dizer que
    saciei minhas dúvidas e me dou por satisfeito.
    Resta-me agradecê-lo por isso.
    Forte ABÇ.
    Delmar Antonio /marques de Souza.

    Responder
  2. Lino Tavares
    Lino Tavares   05/09/2011 em 15:16

    Eu já conhecida os fundamentos da Maçonaria, porque tenho muitos amigos maçons que me falam sobre essa sociedade de homens probos que tem como termo último o respeito à vida, às instituições e aos bons costumes. É uma filosofia de vida – se é que assim se pode chamar – que sempre esteve ao lado do poder bem intencionado, como o nosso Império e a República, com suas instituições basilares, comos as Forças Armadas, em cujo seio sempre existiram grande chefes, subalternos e soldados maçons.
    Hoje, certamente, o universo da maçoria deve se sentir quase um estranho no ninho do poder, por não compactuar com esste estado de deneneraçao institucional em que roubar e corromper é a palavra de ordem. Parabéns, amigo Gilberto por postar esses ensinamentos acerca da brava Maçonaria.

    Responder
  3. Ronaldo Moraes   06/09/2011 em 07:30

    Importante saber que a “sociedade maçom” se intitula discreta e não secreta, pois seria muito óbvio e não querem abrir este precedente. Dizem não ser religião, pois caso contrário teriam que informar qual o deus cultuado e isso seria afugentador. Nesta sociedade secreta não se aceita qualquer pessoa, somente homens e, saudáveis, nada de coxos e aleijados. Na verdade o que se divulga sobre a maçonaria esta longe da verdade, pois só se divulga o que é para ser divulgado, ou seja, deixem eles saberem o que queremos que eles saibam. Um fato é que ela é dividida em 33 graus onde não se sabe ao certo todas as funções o que envolvem todos estes graus. A maçonaria ela esta arraigada em todo mundo e participa das principais decisões mundiais com certeza. Existem muitas cidades que proclamam domínio maçom, quem nunca viu aquele “Timão de navio” escrito Rotary Internacional. Fique atento! Neste caso, não há um futuro bom no que é secreto, escondido e feito a portas fechadas e ainda declaram que é para o bem.

    Responder
    • Um grupo de amigos   01/10/2011 em 13:26

      Ronaldo, querido amigo:
      A Maçonaria participou de inúmeras inovações sociais e políticas desde a sua fundação, conquistando a liberdade de expressão e pensamento que hoje é fundamental na Democracia.
      Aliás, apenas por força da Maçonaria em diversas épocas e situações é que você hoje tem a liberdade em expressar a sua opinião, embora absolutamente infundada e procedente de quem não conhece sobre o que fala.
      Não creio que um “reply” de um comentário seja o palco oportuno para os devidos esclarecimentos a respeito da Maçonaria.
      Sugiro que vá até a Wikipédia e pesquise a respeito, inclusive sobre “A questão religiosa”, um episódio brasileiro que deverá espentá-lo.
      Se não se der por satisfeito (eu não me daria), pesquise em qualquer enciclopédia ou livros de história isentos e terá uma pequena luz do que esta instituição fez pela humanidade.
      Grande abraço.

      Responder
  4. Um grupo de amigos   01/10/2011 em 13:27

    Gostaríamos de parabenizar os organizadores do site pela maravilha com que este é apresentado.
    Somos um grupo de maçons que também escreve a respeito deste apaixonante tema (Maçonaria) e queremos convidar os proprietários, organizadores, colaboradores e leitores a igualmente visitarem nossa página:
    http://www.truqstrecos.blogspot.com
    Abraços à moda da casa.

    Responder
    • Ronaldo Moraes   03/10/2011 em 03:29

      Queridos “Um grupo de amigos” seria bom ter um nome do membro líder para me referênciar se for possível..

      Realmente, a maçonaria vem de muito tempo atrás, isso já sabia. Diria que vem de muito mais do que vosês disseram. Mas vamos a dois Maçons que vocês conhecem: Eliphas Levi e Albert Pike e uma de suas citações:

      “Satanás é aquele anjo suficientemente orgulhoso para acreditar que era Deus; corajoso o suficiente para comprar a sua independência ao preço da eterna tortura e eterno sofrimento; belo o suficiente para ter adorado a si próprio em divina luz; forte o suficiente para ainda reinar na escuridão em meio à agonia, e para ter feito um trono para si próprio desta pira inextinguível” (Eliphas Levi; 1860, Histoire de La Magie, páginas 16,17)

      “Para vocês, Soberanos Grandes Inspetores Gerais, nós dizemos isto, que vocês podem repetir para os irmãos dos graus 32, 31 e 30: A Religião Maçônica deve ser, por todos nós iniciados dos altos níveis, mantida na pureza da Doutrina Luciferiana”; “Sim, Lúcifer é Deus…”; “E a verdadeira e pura religião filosófica é a crença em Lúcifer, o igual de Adonai; Mas Lúcifer, Deus da luz e Deus do bem, está lutando pela humanidade contra Adonai, o Deus da escuridão e do mal.” (Instructions to the 23 Supreme Councils of the World, Albert Pike, Grand Commander, Sovereign Pontiff of Universal Freemasonry, July 14, 1889)

      Segundo os maçons acima lucifer, satanás em fases diferentes obviamente, é admirado e considerado um deus, o deus deste século, rei do mundo. Outro tema: Liberdade de expressão é resultado de pleitos maçons? bom, uma coisa dita é coerente o mundo esta do jeito que esta hoje devido as lideranças maçons, isso é fato!

      Obrigado pela oportunidade e abraços aos amigos.

      Responder
      • Um grupo de amigos   03/10/2011 em 11:05

        Caro Ronaldo:

        Bom dia.

        1. – Não há líderes entre nós pois nos consideramos iguais…

        2. – Eliphas Levi foi maçom realmente, como também foi fundador de outras organizações, onde melhor se aplicam suas palavras transcritas por você (OTO, por exemplo).

        Como Eliphas Levi, foram maçons Joaquim Gonçalves Ledo, Marechal Deodoro da Fonseca e José Bonifácio de Andrada e Silva, para citar apenas 3 dentre as centenas ou milhares de maçons que lutaram pela liberdade e igualdade dos povos, restringindo-nos ao Brasil no momento…

        (Poderiamos falar de Winston Churcill ou Simón Bolívar, dentre inúmeros outros)

        3. – Albert Pike não escreveu o texto a que se refere (por favor cheque suas fontes) e aquele texto não faz parte de qualquer instrução de grau ou ensinamento maçônico.

        No entanto, ainda que o texto fizesse parte de algum tipo de instrução, não consideramos que pinçar um parágrafo de um provável grande texto seja a melhor forma de avaliar as verdadeiras intenções de seu autor.

        4. – Para seu conhecimento, o Grau 33 (nos ritos em que este é o grau mais elevado) é tão somente uma graduação administrativa, não existindo grandes instruções maçônicas a respeito.

        5. – A Maçonaria respeita a crença religiosa de qualquer de seus membros e por isto não denomina o Criador pela nomenclatura que recebe em qualquer religião.

        Para um bom número de maçons, cristãos e judeus, o que no momento ousamos chamar de “mito” judaico/cristão é importante, mas não o é para outros numerosos irmãos maçons, o que significa que para muitos os termos “lúcifer” e “adonai” pouca ou nenhuma relevância possuem.

        Muitas são as linhas de pensamento e pesquisa maçônicas, bastando para isto verificar o número de ritos praticados no Brasil, cada qual com sua peculiaridade e tendência (mais ou menos esotérica, mais ou menos cartesiana), mas tenha certeza que nenhum dos ritos, instruções ou graus referem-se à prevalência do mal sobre o bem como postulado ou bandeira. Disto falamos com conhecimento de causa, considerando que entre nós existem irmãos dos mais elevados graus de todos os ritos praticados.

        6. – Quem dera o mundo estivesse como o desejam os maçons!!!

        Mais e maiores liberdades existiriam.
        Distribuição de renda, conhecimento e cultura seriam democráticas.
        O vício seria extirpado.
        As virtudes teriam lugar de destaque.
        O preconceito (“pré-conceito”) não existiria.
        A superstição desapareceria.
        Teorias da conspiração, usadas para justificar nossa própria incapacidade e silêncio pactuante, seriam risíveis para todos e não somente para os mais esclarecidos.
        Não se buscaria “bodes expiatórios” para as mazelas do homem e, ao contrário, buscar-se-ia o esclarecimento (dentro ou fora da Maçonaria) para ativamente participar do mundo e melhorá-lo.
        Religiões (ou seus crentes fanáticos) não fariam guerras, estupro e infanticídio, não perseguiriam como no passado (inquisição), não viveriam pelos dízimos e extorsões de fiéis, não venderiam pedaços do céu, não criticariam umas às outras e reconheceriam que Deus (o Grande Arquiteto do Universo) é apenas um, tenha ele o nome que tiver, e que honrá-lo e verdadeiramente adorá-lo é construir um templo interior (e não exterior) à altura de sua habitação, pela constante prática da virtude e do aperfeiçoamento moral e ético como fazem os maçons e muitos outros verdadeiramente conscientes de seu papel no mundo.

        Obrigados pela oportunidade também, com retribuição dos abraços.

        Responder

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.