Avaliando o Risco

Avaliando o Risco
Avaliando o Risco

Davambe

.

O Papagaio apareceu como salvação para ensinar aos passarinhos a voarem mais alto, a fim de escaparem dos predadores. Havia no caminho um pássaro preguiçoso que não gostava de caçar o seu alimento, mas apreciava uma boa refeição. Ele ficava  a curtir o sol enquanto os demais trabalhavam. Porém  a fome era cruel e ele babava só de pensar numa refeição. Babou, espumou. Pulou de galho em galho e nada. Nem um inseto apareceu. Vendo os vizinhos regressando com mantimento para sua família, teve uma ideia, saiu a perambular e a sequestrar os fardos de alimentos dos vizinhos.

A noticia do malvado passarinho corria o mundo, o mundo da passarinhada. Eles eram impotentes, nada podiam fazer para evitar a desgraça.

Próximo às festas natalinas todos estavam apavorados com o medo de ficarem sem alimentos, foi então que decidiram. Avaliaram os riscos, listaram as ameaças, ninguém da espécie estava em condições de garantir a festa farta como nos anos anteriores.

– Acho melhor fazer seguro, disse um Pássaro num gesto de desespero.

– Vamos transferir esse problema para a seguradora. Completo o outro.

– Boa ideia, seguro. O seguro. – Repetiram.

– Isso não garantirá a realização de uma festa farta – comentou o Pássaro Verde.

Foi então que um passarinho sem graça decidiu enfrentar o pássaro preguiçoso, infelizmente na primeira tentativa virou refeição também, aumentando cada vez mais o temor.

– Conheço um papagaio que pode ajudar – sugeriu o Pássaro.

– Um papagaio? De que jeito pode ajudar? Perguntou outro Pássaro curioso.

– O Papagaio pode ensinar o passarinho a voar? Perguntou o Elefante Cinzano.

– Ora, essa é minha dúvida também.

– É só esperar para ver.

O Papagaio foi procurado para treinar os passarinhos a escaparem do sequestrador.

E assim começaram os comentários  sobre o novo treinador contratado para ensinar os passarinhos.

-Quem inventou essa? Não diga que foi o Leão.

– Decerto.

– Só me faltava essa.

Os passarinhos foram avisados e podiam escolher o horário para treinamento, mas aconteceu algo já previsto, na primeira turma os passarinhos voavam alto e pouca paciência tinham das explicações do Papagaio que ficou falando sozinho e repetindo os ditos do passarinho.

– Agora é que não sobra ninguém para contar a história, comentou o passarinho rabo de galo.

Os passarinhos revoltados chamaram o ancião para se queixarem do papagaio que mal conseguia pular de um galho em outro.

– Qual é a estratégia? – Perguntaram os Passarinhos.

– Qual é a estratégia? – Repetiu o Papagaio.

.

.

.

Davambe é consultor de TI, mais de 25 anos de experiência em TI, Professor, Escritor, Autor dos romances: O Segredo da Felismina, Tanto Lá Quanto Cá e a Sereia de Tupa.

Clique aqui e leia mais artigos de Davambe

Para você configurar seu avatar com sua foto, para que esta fique visível nos comentários, siga os três passos:

1. Vá até www.gravatar.com, clique em SIGN UP.

2. Adicione o e-mail que você utiliza em seus comentários aqui.

3. Complete o cadastro.

.

.

 

Davambe

Davambe é consultor de TI, mais de 25 anos de experiência em TI, Professor, Escritor, Autor dos romances: O Segredo da Felismina, Tanto Lá Quanto Cá e a Sereia de Tupa

Uma resposta para "Avaliando o Risco"

  1. Maria Marçal   24/01/2012 em 07:47

    Não sei consegui alcançar a premissa desse texto.
    Todavia entendi que, mesmo o povo brasileiro querendo se ‘salvar’ dessa selva traiçoeira que vivemos, há quem ensine qual o caminho, mas no final das contas seguimos perdendo a comida porque não queremos aprender.

    Ou ainda:
    Há tanta ‘enganação’ para achar-se uma saída que engana-se o povo com estratégias medíocres, bem dizendo o ditado popular – ‘me engana que eu gosto’.

    Seria isso?

    Maria Marçal – Blog Maturidade – Porto Alegre – RS

    Responder

Deixe um comentário