O Povão Não Quer Comida

Quer Diversão e Arte

..

Massucatti Neto

..

Srs (as), a fim de entender indico um site do PT (avisando não sou petista) que explica o que é a lei Rouanet, isso para não dizerem que sou um coxinha…adoro coxinha diga-se de passagem…fascista e reacionário, segue: Entenda, em 10 pontos, como funciona a Lei Rouanet

Após ler e mesmo após já ter conhecimento por entrevistas dadas por vários artistas, entre eles Ney Matogrosso (indico Roda Viva com ele, no final deste artigo), vamos avaliar de forma clara e objetiva.

Na verdade, a Lei e a existência de um ministério da Cultura não vão aliviar em nada a situação econômica, não resolverá os problemas da política pública de saúde, nem da educação, essa comoção toda é mais uma briga de paixões pessoais, ideológicas, revanchistas. Em um momento de divisão nacional, observo que incentivada pela esquerda dentro do famoso pensamento do dividir para conquistar, vivemos o período de achar que tudo que havia apenas por ser do meu opositor não presta então queimemos, derrubemos e destruamos.

..

lei-rouanet

..

A questão aqui é outra, é a política que o governo tem de regular tudo na economia, todo o país com o mínimo de eficiência econômica tem políticas mais liberais não se envolvendo, regulando, subsidiando, deixam o mercado fluir com seus erros e acertos e apenas fiscalizam para que não ocorram trustes ou cartéis. Isso exposto coloco aqui a questão do nosso cinema, teatro e outros meios de comunicação, o Brasil iniciou até bem, décadas de 40 e 50 a Vera Cruz, a produtora do Mazzaropi, os teatros de revista nos casinos, havia uma produção com comédias, musicais, aventura, era um business. Entretanto a partir de 60 começou a se seguir uma linha de empreendimentos mais, digamos, culturais nos moldes da nouvelle vague francesa, com um forte teor político ideológico; chatos.

Enquanto isso nos EUA a arte era tratada como diversão, como negócio, tanto que lá chamam de indústria cinematográfica, o teatro antes de mais nada deve dar lucro, arte deve ser consumida, até nos museus a forma como são administrados remete a isso e não algo que deve ser empurrado goela abaixo do público por algum diretor intelectualóide. Lá as empresas financiam e colocam suas marcas apenas em espetáculos e filmes que se pagam, uma troca entre o investidor e o financiado; vejam essa entrevista: Não Adianta o Brasil Brasileiro querer competir com Hollywood. Nos EUA grandes cineastas tiveram grandes fracassos, faz parte, grandes espetáculos que pela crítica eram notáveis fecharam suas temporadas, nos EUA são 50 000 cinemas contra apenas 2 700 no Brasil.

Aqui criou-se uma conduta paternalista com relação aos artistas, eles se acham patrimônio nacional e infelizmente são tratados assim, celebridades intocáveis, infalíveis que devem ser protegidas contra a concorrência desleal estrangeira , veio a redemocratização e os governos socialistas resolveram criar um ministério claramente com intuito de cooptar apoio e servir como meio de propaganda (muito usada no governo petista) nos moldes do que fazia Goebbels com o filme Triunfo da Verdade na Alemanha nazista. A equação é clara empresários devem investir onde dá lucro não apenas para se isentar de cargas tributárias, acho também que artistas no nosso pais devem aprender a ser empresários, pois fica fácil assim criam qualquer merda, só para sua satisfação e ego e que se dane o resto, sendo que ainda aproveitam para usar o dinheiro de forma nababesca.

Acho que ministério da cultura deveria investir em projetos culturais de disseminação da cultura popular que está gradativamente se extinguindo em nosso país (como tenho raiva desse tal de Hallowen com tanta coisa nossa boa acabando), ser investido em projetos populares não em obras de claro teor político.

Porque o fato de ser secretaria ligada educação ofende tanto aos intelectualóide, afinal cultura não compõem educação de um povo? Nesse caso não, pois assistir uma peça Macaquinhos onde é um tal de um cheirar o anus do outro contribui em nada para a educação de quem quer que seja, em contrapartida as meninas cantoras de Petrópolis anunciam seu encerramento por falta de apoio governamental (http://g1.globo.com/rj/regiao-serrana/noticia/2016/03/meninas-cantoras-de-petropolis-rj-anuncia-encerramento-do-coral.html) . Isso é política cultural?

As escolas devem ter professores de música, artes plásticas, artes cênicas e ateliês, teatros, estúdios de gravação etc, para a formação dos nossos jovens como existem nos currículos de outros países, me lembro que quando comecei a tocar violão foi com um professor de um reservatório particular que fazia um trabalho voluntário, só não foi mais para a frente pois a sala onde ministrava suas aulas foi negada. Não me tornei um Yamandu Costa mas adoro tocar nas horas vagas meu violão. Portanto esse dinheiro liberado pela lei Rouanet devia ser direcionado para isso, uma lei que: empresas que financiarem projetos ou forem mantenedores de escolas com currículos voltados para o desenvolvimento cultural ou na manutenção e disseminação de manifestações culturais populares tenham de seus impostos abatidos o proporcional aos investimentos feitos.

Finalizando o foco dos problemas seja pelos que se dizem socialistas seja pelo que se dizem direita está distorcido, se é ministério ou secretaria não importa mas sim o que importa e se realmente está contribuindo para a cultura, Quanto aos nossos artistas, atores, cantores, compositores, artistas plásticos, diretores, a arte é um risco ou vocês fazem arte pela arte e vivam de vento ou fazem pelo lucro e então aprendam a fazer direito, só assim quem sabe teremos uma produção artística que no mínimo possa competir com o mercado internacional.

 

 

 

 

Massucatti Neto
Massucatti Neto é profissional de segurança privada, entusiasta de assuntos polemicos e um inestimável amigo a mais de quarenta anos

Deixe um comentário