Soltando as Rédeas... - Gibanet.com

Hey! vamos conversar um pouquinho?

Que tal a gente sentar na varanda e tomarmos uma bebida que sirva apenas como desculpa para prosarmos sobre o que estamos, de fato, fazendo visando retirar as desculpas do caminho.

Que tal descansar as pernas e pensamentos, prestando mais atenção nesse tempo bonito, mas que arrasta -irremediavelmente – nossos sonhos e, nesse aprisionamento, nos mantém pela metade, insatisfeitos.

O espetáculo da vida é quando percebemos que não podemos ficar infinitamente dominados pela inoperância, ignorando ‘os recadinhos’ de seguir em frente.

mulher no parapeito

Situações em que somos tomados pela sensatez me faz comparar aos clamores de que devemos e precisamos comer saudavelmente, que as verduras, legumes, carnes magras são vitais à longevidade saudável e, mesmo acima do peso ou com o colesterol acusando perigo, ainda não nos vimos capazes de mudar a alimentação, permanecendo impassíveis aos efeitos provocados por nós mesmos.

Por isso é importante pararmos… descansarmos e refletirmos sobre aquilo que não está nos fazendo bem.

Em outras palavras: soltar as rédeas que nos aprisionam.

Como diz o fabuloso escritor Fabrício Carpinejar num de seus textos publicados em Zero Hora:

“O pássaro que voará mais alto é o pássaro que nunca desistiu de puxar a coleira.
Será a ave amarrada pelas patas que não se conformou com o confinamento da gaiola e que toda manhã esticará seu corpo até o máximo.
Até o máximo daquele dia.”

E o máximo deste dia de hoje pode acontecer, soltando as rédeas para viver em liberdade, desfazendo roteiros sem resultados.

Assim seja, amigo leitor.

Um bom dia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.