Arquivos de Autor: Nelson Valente

A Vida de Jânio Quadros Será Tema de Minissérie

A Vida de Jânio Quadros Será Tema de Minissérie 6

Depois da minissérie da Globo sobre a vida Juscelino Kubitschek e do filme sobre a vida do presidente Lula, agora é a vez de Jânio Quadros, um dos mais controvertidos líderes nacionais, ter a sua vida esmiuçada no cinema e na TV. Com uma previsão de orçamento de R$12,8 milhões, o pesquisador e escritor Nelson Valente e o ator e diretor Paulo Figueiredo estão trabalhando nos capítulos de uma minissérie, além de um roteiro para o cinema.

A curiosidade levou-me há dias…

A curiosidade levou-me há dias... 9

A curiosidade levou-me há dias, a rebuscar nuns velhos papeis que guardo no fundo de uma gaveta esquecida, um pequeno caderno, no qual, à guisa de diário, na minha já distante adolescência, eu já rabiscava fatos ou acontecimentos passados em nossa cidade – Novo-Horizonte – São Paulo.

Jânio da Silva Quadros: A Renuncia!

Jânio da Silva Quadros: A Renuncia! 10

Quando Governador de São Paulo(1955), contrariado com as críticas e com a oposição que vinha sofrendo na Assembleia Legislativa, no cúmulo de sua irritação, chamou o seu secretário particular, Afrânio de Oliveira, e lhe entregou uma mensagem para ser divulgada à noite, pelos jornais, noticiando sua renúncia.

Freud, explica !

Freud, explica ! 11

        Nelson Valente O conceito secular de que o sofrimento pode expiar a culpa é um dos sentimentos básicos da vida individual, social e religiosa. Nosso código penal e as práticas religiosas do ascetismo, flagelação e penitências, baseiam-se nele. O pecador libera-se da culpa pela penitência e o criminoso fica liberado e [leia mais…]

Jânio Quadros e Sua Fúria Sobre o Ministro

Jânio Quadros e Sua Fúria Sobre o Ministro 12

Jânio Quadros Começou a Descarregar sua Fúria Sobre o Ministro da Fazenda, Clemente Mariani Nelson Valente                Uma onda de descontentamento varreu o país e Jânio Quadros começou a descarregar sua fúria sobre o ministro da Fazenda, Clemente Mariani que, como sabemos, tinha relações de parentesco com o jornalista e dono de jornal Carlos Lacerda. [leia mais…]

Quaisquer Universidades Devem Ser Credenciadas. Será?

Quaisquer Universidades Devem Ser Credenciadas. Será? 13

A LDBEN nº 9394/96 – diz que quaisquer universidades devem ser credenciadas. Será? Nelson Valente Se tivéssemos a estrutura técnica do extinto CFE ( Conselho Federal de Educação), certamente o CNE ( Conselho Nacional de Educação) teria produzido peças fundamentais para a história do pensamento educacional brasileiro e de todas as reformas educacionais, ocorridas no [leia mais…]

Jânio da Silva Quadros: A Renúncia! (3ª renúncia)

Nelson Valente Jânio Quadros (1953) elegendo-se prefeito da Capital Paulista e, no cargo, há um momento em que ameaça renunciar. Quando Governador de São Paulo(1955), contrariado com as críticas e com a oposição que vinha sofrendo na Assembleia Legislativa, no cúmulo de sua irritação, chamou o seu secretário particular, Afrânio de Oliveira, e lhe entregou [leia mais…]

RENÚNCIA & PROVÍNCIA ( 2ª renúncia)

RENÚNCIA & PROVÍNCIA ( 2ª renúncia) 14

Nelson Valente Esta foi a segunda renúncia de Jânio Quadros. A primeira esteve para consumar-se numa tarde de 1960. Em seu quarto de hotel, recebe a visita do senador Afonso Arinos, logo após ter dado violenta resposta à proclamação pacifista do Marechal Lott. O senador fora justamente para aconselhar-lhe mais prudência nesses pronunciamentos, a fim [leia mais…]

História das Renúncias de Jânio Quadros ( 1ª Renúncia)

História das Renúncias de Jânio Quadros ( 1ª Renúncia) 15

Nelson Valente Para a primeira entrevista exclusiva após o episódio da renúncia, Jânio Quadros recebia os repórteres na sala de jantar do sobradinho em que residia em São Paulo, desde que deixou os Campos Elíseos. Num dos quartos em cima, D. Eloá, por ordem médica, permanecia deitada. O ex-Governador, vestindo um costume escuro razoavelmente alinhado, [leia mais…]

E o Brasil, Quer o Que Com Seu Ensino Superior?

E o Brasil, Quer o Que Com Seu Ensino Superior? 16

 Nelson Valente Nos dois últimos governos inventaram índices, condições de oferta, Sinaes, Conaes, IGCs, CPCs, CCs AIEs (Avaliação Institucional Externa), produziram especiosos e detalhistas, senão ineficazes, instrumentos de avaliações, além de Enade, Enem, provinhas e provões, decretos-pontes, reformas universitárias, dilúvios de portarias ministeriais, micro (ou nano) regulatórias, enfim, uma parafernália de mudanças. Tudo muito bonito, [leia mais…]

Carinhosamente, "Português"

Nelson Valente Em 21 de abril de 1969 – por estranha coincidência, dia e mês em que Tiradentes foi enforcado -, Mendes foi declarado Aspirante a Oficial da Força Pública do Estado de São Paulo, aos 22 anos de idade. Em 2 de julho de 1969, apresentou-se ao 15.º BPM – Batalhão Policial Militar, onde [leia mais…]

Se Não Saiu na Mídia Não Aconteceu.

Nelson Valente No imaginário popular, o que importa é como a mídia descreve, interpreta, fotografa e divulga o mundo. A mídia pauta o mundo e forma ou deforma mentalidades. Se não saiu na mídia não aconteceu. No mundo midiático, digital, instantâneo, a informação é cada vez mais estilizada, pasteurizada, e os fatos recortados da realidade [leia mais…]

Brasília: 50 anos e JK

Nelson Valente Foi uma campanha estranha e contraditória: havia o carisma do candidato, não reconhecido nacionalmente mas credenciado pelo seu governo em Minas Gerais e pela sua passagem na Prefeitura de Belo Horizonte. O nome de Juscelino era complicado de pronunciar, custo a se adaptar à fonética eleitoral. A estranheza da campanha, era que justamente [leia mais…]

O Estado brasileiro tem ojeriza à autonomia. Têm alergia à ideia de órgãos autônomos.

Nelson Valente Nos dois últimos governos inventaram índices, condições de oferta, Sinaes, Conaes, IGCs, CPCs, CCs AIEs (Avaliação Institucional Externa), produzimos especiosos e detalhistas, senão ineficazes, instrumentos de avaliações, além de Enade, Enem, provinhas e provões, decretos-pontes, reformas universitárias, dilúvios de portarias ministeriais, micro (ou nano) regulatórias, enfim, uma parafernália de mudanças. Tudo muito bonito, [leia mais…]

MEC/CNE: MAIS TÉCNICO?

Nelson Valente Sob a justificativa de tornar o Conselho Nacional de Educação mais técnico (jamais político), MEC limitou o número de entidades com direito a indicar nomes para o órgão. A falta de divulgação dos nomes indicados por cada entidade, porém, coloca em dúvida a transparência do processo de escolha. Assim, fica no ar a [leia mais…]

Desconhecer as Línguas Sempre Produz a Intolerância

Desconhecer as línguas sempre produz a intolerância

Cabe-nos denunciar o mau uso da língua nessas formas de comunicação, para que seus erros não venham a ser motivo de vergonha para nós. Entre as incorreções que destoam no uso da língua, são frequentes pequenos descuidos, até perdoáveis, mas há casos de barbarismo contra a pureza da língua nos aspectos sintáticos, regenciais, ortográficos, sem falarmos de troca tão comum de tratamento, como também de organização ilógica de ideias, o que acarreta, frequentemente, ambiguidades e interpretações errôneas de pensamento. A língua é uma força biológica: não se pode modificá-la com uma decisão política. Pode-se, quando muito, influenciar o uso. É uma função dos jornalistas, escritores, professores e da mídia.

O Mundo é Linguagem!

O Mundo é Linguagem! 17

Nelson Valente   Já faz anos que exploro o mundo dos códigos e dos signos pelo estudo da linguagem, da comunicação, da psicanálise, do saber e de muitas outras formas. No entanto, nunca defini meu objeto! Porque cada linguagem propõe um paradigma de mundo diferente. Quando jovem, meu professor de Semiótica, Naief Sàfady afirmou: – [leia mais…]

Jean Piaget: Desenvolvimento da Inteligência

Jean Piaget: Desenvolvimento da Inteligência 19

Nelson Valente JEAN PIAGET nasceu em Neuchâtel, na Suíça, em 1896. Diplomou-se em ciências naturais aos 21 anos, doutorando-se no ano seguinte. Interessou-se pela psicologia, realizando estudos em Zurique e em Paris. Foi professor dessa matéria nas Universidades de Neuchâtel, Lausanne e Genebra e de psicologia genética na Sorbonne, de 1952 a 1963. Presidente da [leia mais…]

A lebre e a tartaruga

A lebre e a tartaruga 21

Nelson Valente  Há histórias que são emblemáticas, com toda a sua coorte de personagens, fatos e mensagens. Bruxas, fadas e duendes frequentam o imaginário infantil e a sua exploração deve ser feita de modo adequado pelos especialistas que têm a responsabilidade de “fazer educação”.  Veja-se o caso de “a lebre e a tartaruga”. Hoje, nas [leia mais…]

Quais São os Direitos das Criança em Idade Escolar?

Quais São os Direitos das Criança em Idade Escolar? 23

      Nelson Valente Quais são os direitos das crianças que, em idade escolar, se encontram fora da escola ? E as outras que, estando na escola, recebem péssimo ensino? As perguntas me foram feitas na Faculdade Cásper Líbero -São Paulo e são pertinentes quando se sabe que o governo inova suas relações com [leia mais…]

ENEM – E Nem Diga Que o Ministro Tem Culpa!

ENEM – E Nem Diga Que o Ministro Tem Culpa! 25

Nelson Valente A história do MEC teve início no dia 14 de novembro de 1930 quando nasceu o Ministério dos Negócios da Educação e Saúde Pública. Em 2009, portanto comemora-se o 79º aniversário da pasta que institucionalizou o trato das questões educacionais, antes cuidados pelo Ministério dos Negócios Interiores. De 1930 a 1946 foi Ministério [leia mais…]

Guilherme de Almeida

Guilherme de Almeida 27

Por mais que se queira provar que a educação é um fenômeno contínuo, sem saltos, a história demonstra que, em nosso país, ela se faz de modo contrário ao que determina a lógica.
Um exemplo pode ser dado à música. Sou da fase do canto orfeônico, da obrigatoriedade de cantar o Hino Nacional antes de entrar na sala de aula, diariamente, com exceção apenas para quando a ocasião exigia o canto do Hino à Bandeira, do Hino à República ou do Hino à Independência.
Ninguém passava de ano sem saber a letra de todos os nossos hinos.

Pedagogia do Medo!

Pedagogia do Medo! 28

    Nelson Valente Tivemos época em que, para punir alunos faltosos, não bastavam palavras. O castigo corporal vinha de forma de palmatória ou até mesmo, Como aconteceu no meu período de escola, ajoelhar no milho. Ficar no canto da sala durante um certo tempo era das punições mais brandas. Com o avanço da psicologia [leia mais…]

Sociedade dos Poetas Mortos

Sociedade dos Poetas Mortos 30

– Você não tem nada que pensar, deixe que o faça por você !
Pressionado e angustiado, Neil se suicida, com o revólver do pai.
Foi uma das cenas mais fortes desse filme de altíssima qualidade.
Questiona-se até onde deve ir a autoridade paterna, chocando-se com a vocação do filho, este amparado pelo professor compreensivo e amigo.
Após o suicídio , a família de Neil processa a escola, responsabilizando-a pelo desvio do jovem adolescente.
E é claro que a culpa recai sobre Keating, para quem a verdadeira educação é a que induz o indivíduo a escolher o que gosta, o que está dentro de si, e não o que lhe é imposto.
Por isso mesmo, faz da legenda latina carpe diem (aproveite o dia) o seu lema permanente.

Aprender a Aprender o Jornalismo

Aprender a Aprender o Jornalismo 31

  Nelson Valente   Vivemos num mundo de constantes mudanças, no qual o conhecimento e a capacidade de utilizar  informações constituem nosso maior e mais importante bem cultural. Portanto, mais do que aprender, entendemos que é necessário que o aluno em Jornalismo desenvolva a capacidade de aprender a aprender. No mundo contemporâneo, muitos são os [leia mais…]

Educação em debate

Educação em debate 33

Nelson Valente Estamos diante da irreversibilidade da nova lei da educação brasileira. Não custa, pois, acentuar alguns aspectos que poderiam ter merecido melhores definições, como é o caso da educação especial, tratada de modo superficial. É muito grande, no Brasil, o número de deficientes visuais, auditivos, motores e psicológicos, todos merecendo na escola os cuidados [leia mais…]

Reforma universitária já!

Reforma universitária já! 35

Nelson Valente Vivemos um modelo de ensino superior na Universidade São Paulo (USP) e nas principais universidade do país que é o mesmo desde 1968 ( Lei 5540/68), quando foi aprovado a Reforma Universitária. Valorizou a departamentalização e acenou com uma série de outras medidas, todas elas tornando por base a educação norte-americana ou que [leia mais…]

Câmara Brasileira do Livro

Câmara Brasileira do Livro 37

Nelson Valente Quando Jânio da Silva Quadros, o maior fenômeno eleitoral surgido na política brasileira do momento assumiu a presidência em janeiro de 1961, o Brasil estava submerso numa profunda crise econômica, o que propiciava o surgimento do janismo. Considerado um precursor do marketing político, falava à mídia e ao eleitorado por meio de imagens, [leia mais…]